Avarias no transporte de cargas: saiba o que fazer e como prevenir

avarias no transporte de cargas
6 minutos para ler

Indiscutivelmente, evitar avarias no transporte de cargas é um dos principais desafios de logística de produtos e, cada vez mais, as empresas buscam soluções e estratégias para eliminar esse problema, ou, pelo menos, minimizá-lo dentro das operações. 

Quando o assunto é logística internacional então, os cuidados precisam ser redobrados, já que uma pequena ocorrência durante a entrega pode incidir em aumento de custos, extensão do prazo de entregas, prejuízos, descarte dos produtos e, claro, se tornar um fator de insatisfação para o seu cliente. 

Mas afinal, o que pode ser feito para evitar avarias no transporte de cargas internacional e garantir a integridade dos pedidos? Continue a leitura até o final e descubra as respostas a partir de dicas essenciais. Vamos lá? 

Contrate parceiros de confiança 

A logística no comércio exterior pode envolver diferentes modais de transporte e, quase sempre, seus produtos passarão por diferentes setores e processos, cada qual com suas responsabilidades de organização, funções e até “cuidados” diferentes. 

Por exemplo, em um processo de importação da China para o Brasil, a movimentação do material se inicia no estoque do fornecedor, passando para as mãos de uma transportadora local, pelo porto de embarque, pela fiscalização aduaneira, pelo modal contratado (avião ou navio), pelo porto de desembarque, novamente pela aduana local, por uma transportadora em território nacional, até finalmente chegar em sua empresa. 

Essa é apenas uma visão resumida do trajeto que um produto precisa cumprir na logística do Comércio Exterior e, notoriamente, os riscos de avarias no transporte de cargas passam a ser maiores pelo fato dos percursos envolverem diferentes setores e responsáveis. 

No entanto, esses riscos podem ser minimizados a partir da escolha certeira de seus parceiros, começando pelo fornecedor, passando pelas transportadoras contratadas e, principalmente, pelo integrador logístico, que ficará responsável não apenas pelo desembaraço burocrático da operação, mas também pelo monitoramento completo da entrega e pelo fornecimento de dados e informações de cada passo do produto. 

Invista no treinamento de pessoal 

A terceirização na logística é uma estratégia amplamente utilizada no mercado e o papel do integrador no Comércio Exterior é fundamental para garantir operações mais seguras, rápidas e menos onerosas. No entanto, isso não se resume a repassar todas as responsabilidades ao parceiro.  

É preciso trabalhar em conjunto para se obter resultados mais positivos e evitar o problema das avarias no transporte de cargas. Para isso, contar com uma equipe capacitada e treinada é ponto crucial para garantir o sucesso das operações. Portanto, invista em treinamento de operadores, transportadoras e equipes que atuarão juntamente ao integrador no dia a dia. 

Escolha as embalagens adequadas 

No caso de exportação, se preocupar com a integridade do produto é sinônimo de evitar avarias no transporte e, consequentemente, possíveis devoluções e prejuízos. Portanto, a escolha das embalagens precisa ser estratégica e, de fato, garantir a segurança e a praticidade na movimentação de seus materiais. 

Tome medidas extras para mercadorias frágeis 

Aproveitando o gancho do tópico acima, quando se trata de transporte de materiais frágeis, os cuidados devem ser redobrados na logística. Além da atenção com a embalagem correta, outras medidas extras podem ser tomadas a fim de se evitar avarias e incidentes com o conteúdo. 

Para tal, vale reforçar o desempenho e responsabilidade dos parceiros envolvidos, do treinamento dos profissionais responsáveis, do monitoramento frequente desse tipo de operação e do uso de métodos e equipamentos adequados para a movimentação segura dos itens. 

Como dica, em casos específicos de materiais frágeis, busque parcerias especializadas e com expertise naquele tipo de logística. 

Conte com uma boa gestão de estoques 

Contar com uma organização interna é sinal de uma boa gestão de estoque. Vale ressaltar que as avarias no transporte de cargas não se limitam apenas à movimentação externa dos produtos. Elas podem ocorrer também na chamada intralogística, ou seja, dentro do próprio armazém. 

No caso do Comércio Exterior, a vantagem de se contar com um integrador logístico é que, muitas dessas empresas, já disponibilizam serviços de armazenagem, muitas vezes próximos às zonas portuárias. Isso reflete em percursos menores, estoques mais dinâmicos e mais segurança na armazenagem dos produtos, já que não precisarão ficar sob a guarda dos portos. 

Planeje bem toda a operação 

Exportar e importar no Brasil tem se tornado um processo menos burocrático e oneroso, graças a muitas ações do governo nos últimos anos. Porém, isso não significa que fazer negócios lá fora se tornou algo tão simples como uma negociação interestadual. 

Como bem vimos, a questão logística é bem complexa e há muitos procedimentos necessários para que uma operação seja concluída com sucesso. Sendo assim, cada etapa de uma importação ou exportação precisa ser devidamente planejada e monitorada. 

Mais uma vez, o papel do integrador logístico se faz fundamental aqui. Afinal, é esse parceiro que vai assessorar toda a transação, disponibilizar as ferramentas adequadas, dedicar um despachante experiente, orientar sobre os procedimentos e garantir a agilidade e conclusão perfeita da operação. 

Monitore suas operações 

Em tempos de tecnologia, monitorar as operações de Comércio Exterior se tornou uma estratégia altamente viável para as empresas. O integrador logístico pode disponibilizar ferramentas tecnológicas próprias de tracking para que toda a operação seja acompanhada, passo a passo, tornando as tomadas de decisões muito mais precisas. 

Além disso, isso ajuda a evitar as avarias no transporte de cargas e até mesmo desvios ou perdas da mercadoria, garantindo mais segurança, proteção e controle das transações. 

Enfim, essas são algumas dicas essenciais de como evitar problemas de avarias no transporte de cargas, em especial, nas operações de Comércio Exterior. Vale salientar que todas essas estratégias visam não apenas garantir a integridade dos produtos, já que elas refletem também na eficiência e na praticidade das transações, garantindo mais agilidade nas entregas, redução de custos e riscos, aumentando o controle da sua gestão e, por fim, fortalecendo suas relações comerciais, tanto com fornecedores, quanto com clientes finais. 

Gostou do post? Quer ficar por dentro de outras dicas e conselhos sobre o universo logístico e do Comércio Exterior? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter e receba, em primeira mão, todas as novidades de nosso blog. Até a próxima! 

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-