32 anos Pibernat: um olhar para o futuro do comércio exterior

futuro do comércio exterior
6 minutos para ler

Pensar no futuro do comércio exterior no Brasil é um desafio para as empresas que atuam no setor e têm compromisso com o desenvolvimento de um mercado cada vez mais forte e consolidado. Diante das constantes mudanças pelas quais o segmento passou nas últimas décadas, surge também a necessidade de adaptações por parte das organizações.

Sempre com foco na excelência e visão estratégica de ações, a Pibernat chega aos 32 anos ciente de seu papel e importância para a consolidação de procedimentos, processos, cenários e legislação, que atendam à necessidade dos clientes com qualidade e simplificação.

Para comemorar essa data tão importante, preparamos este artigo e vamos falar sobre as perspectivas e a importância do despachante aduaneiro. Convidamos você a continuar a leitura e acompanhar.

Uma retrospectiva sobre o comércio exterior no Brasil em 2019

O ano de 2019 foi marcado por acontecimentos importantes no comércio exterior no Brasil. Um ponto importante que deve ser lembrado é o Portal Único que está sendo cada vez mais utilizado como um canal que veio para desburocratizar e elevar o nível de competitividade no comércio internacional do país.

Apesar dos avanços alcançados, no entanto, nem todos os órgãos estão no mesmo compasso, o que faz com que seja necessário superar, ainda, desafios importantes. No geral, percebe-se que a Receita Federal está em um trabalho de simplificação e desburocratização de procedimentos em um ritmo mais acelerado do que os demais órgãos responsáveis envolvidos.

As questões relacionadas à inteligência artificial, por exemplo, estão sendo utilizadas para melhorar o trabalho e para suprir as devidas demandas. Também é realizado um monitoramento prévio de tudo o que está chegando e, com essa antecipação, é possível conseguir trabalhar melhor.

Avanços

Para o gerente de projetos da Pibernat, Marcelo Petry, esse tipo de trabalho ainda falta para os outros órgãos. De toda forma, segundo ele, já houve muitos avanços nos últimos anos. Um bom exemplo é em relação à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Antes, era preciso apresentar documentação depois que a carga chegava e, só então, é que daria entrada na documentação para que a ANVISA fizesse a análise e deferisse ou colocasse a carga para a inspeção.

“O procedimento hoje está muito melhor. Essa foi, inclusive uma sugestão enviada via ouvidoria para que eles recepcionassem a documentação e deferissem a licença de importação antes de a carga chegar.” Petry informa que isso agilizou muito o processo, tanto no modo aéreo quanto no modo marítimo e rodoviário. Consequentemente, diminuiu-se a burocracia.

Reflexos na importação

A implementação do processo de importação é outro ponto relevante, pois o fluxo ficou praticamente baseado na nota fiscal. “Vamos ter a entrada da Duimp e, aí sim, talvez nós sentiremos um reflexo muito significativo também na importação”, afirma o gerente.

A nova forma de importação será baseada em um documento ou em um reconhecimento de embarque, pelo menos no marítimo. “Nesse procedimento, teremos menos preenchimentos redundantes no processo, o que é um ganho muito importante”, avalia.

Logicamente, é preciso dizer que ainda existem muitos desafios, porém também ocorreram avanços que devem ser considerados.

Powered by Rock Convert

O papel do despachante aduaneiro

Diante de todas as mudanças e da necessidade de atualização constante que o comércio exterior brasileiro tem passado, o despachante aduaneiro assume um papel central para facilitar e consolidar a atuação integrada das empresas no mercado.

A grande vantagem é que, com o auxílio do despachante, será possível cuidar de todo o processo realizado desde o embarque até a entrega, de modo eficiente e interligado. Cada etapa será respeitada com suas devidas necessidades, seja de liberações burocráticas, seja de percurso percorrido pela mercadoria. Com a atuação de um despachante, o trabalho é muito mais eficaz, qualitativo e eficiente.

Uma visão Pibernat para o futuro do comércio exterior

Na visão da Pibernat, o futuro do comércio exterior é promissor. “O grande diferencial da empresa nesses 32 anos foi que, lá atrás, nós tínhamos as unidades em várias fronteiras (em portos no Sul), e depois migramos para o Sudeste com unidades próprias”, comemora Petry.

O fato de se trabalhar com uma única empresa em locais distintos e com procuração focada era o carro-chefe da Pibernat, uma vez que a estratégia possibilita a simplificação dos contatos e a utilização do mesmo procedimento operacional em todas as unidades.

“Isso, para uma importadora ou exportadora que utiliza vários portos e aeroportos e pontos de fronteira, é bem significativo, pois as informações são disponibilizadas na mesma base”, diz o gerente. Essa simplificação foi o grande diferencial da Pibernat, junto à credibilidade conquistada desde a década de 1980.

Nos anos 2000, ocorreu a abertura no modal marítimo e, hoje, os volumes de operações nessa modalidade já superam os do modal rodoviário. “Isso ocorreu, justamente, por temos olhado para outras possibilidades e não só no modal rodoviário e aéreo, que era o que se fazia na época”, lembra.

Simplificação de processos

O advento da simplificação do comércio exterior no Brasil com os acordos comerciais, com o acompanhamento e as desburocratizações que estão ocorrendo, assim como a implementação de tecnologia, indicadores de desempenho, reuniões de performance, as apresentações dos indicadores para os clientes, entre outros pontos, são centrais para a consolidação da empresa.

“Nosso objetivo é trabalhar cada vez mais e atender melhor e com alto padrão de qualidade de informação em todas as nossas operações. Nosso intuito é oferecer sempre o melhor para o cliente, desburocratizar processos e ser um facilitador dessas operações”, lembra Petry.

Hoje, a Pibernet não presta somente um serviço, mas faz cada projeto com integração logística, em que o integrador é responsável pelo desembaraço, transporte internacional e seguro, entre outros serviços implementados com o tempo.

“Nós deixamos de ser um despachante para nos tornamos um integrador logístico. Esse também é um ponto bem importante.” A implementação de ISO e procedimentos operacionais fazem com que a Pibernet tenha qualidade suficiente para atender às necessidades dos clientes com o advento da tecnologia e a integração de dados, principalmente para o atendimento de multinacionais.

Agora que já falamos sobre nosso olhar sobre o futuro do comércio exterior no Brasil, nos dispomos a trabalhar incansavelmente na construção de métodos cada vez mais eficientes e integrados. “Nosso compromisso é com resultados de sucesso para todos os que confiam em nosso trabalho”, conclui Petry.

Quer saber mais sobre nossas soluções integradas? Então, entre em contato conosco e um dos nossos consultores terá prazer em auxiliar você.

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-