Qual é a importância do gerenciamento de risco na importação?

gerenciamento de risco na importação
6 minutos para ler

Investir no Comércio Exterior, sem dúvidas, pode abrir inúmeras portas e trazer grandes oportunidades para a sua empresa. No entanto, assim como em qualquer outro negócio, é fundamental planejar um gerenciamento de risco na importação também. 

Afinal, estamos falando de operações complexas, com diversos players envolvidos, regras e legislações bem específicas e, claro, controles aduaneiros bem severos. 

Apesar disso, há meios práticos e estratégicos para reduzir e, até mesmo, eliminar tais riscos e permitir que sua empresa realize seus negócios de forma muito mais segura e ágil com parceiros internacionais. 

Quer entender melhor como funciona um gerenciamento de risco na importação? Então, continue a leitura até o final e tome nota das dicas que separamos a seguir. Vamos lá! 

Qual o propósito de um gerenciamento de risco na importação? 

Todo negócio tem riscos embutidos em suas operações. Quando se trata de Comércio Exterior não é diferente. Ou melhor, é até mais delicado! 

Afinal, em geral, são cargas que precisam ser movimentadas por países diferentes, envolvendo moedas estrangeiras, modais diversos de transporte e, como bem destacamos, um controle aduaneiro extremamente rígido. 

Logo, importar produtos para o seu negócio não se limita basicamente a fechar uma parceria com o fornecedor lá fora e esperar que os produtos cheguem à sua porta daqui a um tempo. 

Em outras palavras, o processo de importação é complexo, delicado e, sim, envolve enormes riscos, que, se não forem bem planejados e devidamente geridos, podem arruinar com a operação e, inclusive, trazer prejuízos incalculáveis para sua empresa. 

Então, qual o papel prático de um gerenciamento de riscos na importação? 

O gerenciamento de riscos não visa apenas assegurar a integridade e a entrega correta de sua carga. Essa prática também engloba uma série de procedimentos, cuidados e precauções que visam agilizar processos burocráticos, liberações, apresentação de documentos, pagamento de impostos, estratégias logísticas, monitoramento, entre outras infinitas atividades intrínsecas a uma importação. 

Sendo assim, o papel prático dessa gestão é, basicamente, cuidar da operação de ponta a ponta. Em outras palavras, o gerenciamento de riscos garante desde o cumprimento das normas e regras de importação, até a redução de custos operacionais, permitindo que sua carga chegue íntegra, em menos tempo e com mais qualidade. 

Para entender melhor o papel do gerenciamento de riscos na importação, nós destacamos alguns pontos fundamentais de como essa prática atua na realidade das empresas. Confira! 

Logística 

A logística no Comércio Exterior não é como comprar na internet e esperar que o entregador bata à sua porta com a encomenda dias após o pedido.  

Há inúmeros outros fatores envolvidos, como diferentes modais de transporte a serem usados, quem será o responsável pelo envio ou coleta, quais limites de compras permitidos, que tipo de armazenamento é necessário, quanto tempo a carga leva para ser liberada, quais requisitos fiscais são precisos etc. 

Além disso, vale destacar que os serviços de transporte no Comércio Exterior precisam ser planejados, tanto em território internacional, como nacional. 

Ou seja, a logística é um dos pontos mais importantes que precisam ser levados em consideração no gerenciamento de riscos na importação. Esse acompanhamento precisa ser feito com experiência, conhecimento técnico e estratégico. 

Monitoramento das operações 

Uma logística eficiente no Comércio Exterior também não se limita apenas a embarcar a mercadoria no navio ou avião. Cada “passo” dessa operação precisa ser, impecavelmente, detalhado e acompanhado. 

E isso, particularmente, só se torna eficaz com base tecnológica! Sendo assim, o gerenciamento de riscos na importação demanda de ferramentas e soluções em tecnologia para monitoramento e comunicação online de todos os players envolvidos. 

Desembaraço aduaneiro 

O Comércio Exterior requer uma série de obrigações e compromissos das empresas envolvidas, junto aos órgãos fiscais, tanto no Brasil, quanto lá fora.  

Apesar das recentes evoluções sistêmicas e de um processo de desburocratização nos últimos anos, importar e exportar ainda demanda documentos específicos, impostos de importação, formulários, registros e muito controle nas aduanas. 

Portanto, para evitar atrasos ou, até mesmo, apreensões de mercadorias, o gerenciamento de riscos na importação precisa levar em consideração todos os processos e necessidades para o desembaraço aduaneiro dos produtos comercializados. 

Isso também envolve conhecimento técnico e legal sobre as operações, mas principalmente, necessita da disponibilidade de um profissional especializado e sempre presente nas zonas de embarque e desembarque: o despachante aduaneiro. 

Assessoria jurídica 

Já imaginou ter problemas com importação e não poder recorrer de forma ágil, segura e legal? Com isso, precisamos incluir a assessoria jurídica como outro papel imprescindível dentro do gerenciamento de risco no Comércio Exterior. 

Essa assessoria aduaneira ou jurídica visa cumprir as normas e regras impostas pela legislação vigente durante a operação, tanto no Brasil, como no resto do mundo. 

Isso evita autuações, cobranças inesperadas, multas, lentidão e até apreensões e penalidades mais severas ao negócio. 

E quais os benefícios de um gerenciamento de risco na importação? 

Como vimos até aqui, o papel do gerenciamento de riscos deve ser bem variado e abrangente no Comércio Exterior, assim como os resultados esperados nessa prática. 

Ou seja, os benefícios agregados por esse planejamento e gestão são muitos e abaixo resumimos alguns deles. Confira! 

  • redução de custos nas operações; 
  • agilidade nas liberações das mercadorias; 
  • maior eficiência logística; 
  • monitoramento completo e com base em tecnologias de ponta; 
  • redução de riscos com autuações, atrasos, apreensões etc.; 
  • controle mais amplo de custos; 
  • gestão do fluxo comercial. 

Como a Pibernat contribui para o gerenciamento de riscos na importação? 

Há décadas no mercado, a Pibernat opera como um integrador logístico door to door nas operações de importação e exportação no Brasil. 

Com unidades espalhadas estrategicamente nos principais portos, aeroportos e fronteiras do país, a empresa oferece serviços amplos e completos de Comércio Exterior, permitindo assim a implementação de um gerenciamento de riscos realmente eficiente para seus clientes. 

Tecnologia de ponta, equipes especializadas, parcerias logísticas estratégicas e conhecimento profundo do setor são apenas alguns dos diferenciais da Pibernat. 

Quer conhecer um pouco mais de nossas soluções e implementar um gerenciamento de riscos altamente capacitado em suas operações internacionais? Então, converse com um de nossos especialistas e agende uma apresentação! 

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-